Dicas para sua empresa

18/02/2020 / 11 meses atrás

Veja os problemas causados pela ausência do Relógio de Ponto Eletrônico

Veja os problemas causados pela ausência do Relógio de Ponto Eletrônico

Por que a ausência de relógio de ponto eletrônico (REP) é um problema para sua empresa?


O relógio de ponto eletrônico (REP) é essencial para o empreendimento. Ele faz o registro dos horários de entrada, saída e intervalos dos colaboradores e armazena as informações de maneira adequada. Só por isso, já é um elemento indispensável para garantir o cumprimento de normas e para facilitar a rotina.

As soluções específicas, como um software e um relógio de ponto digital, favorecem ainda mais os resultados. Desde que invista no tipo certo e faça a implementação no negócio, é possível automatizar processos.

Mas será que você sabe quais são os problemas gerados pela ausência de relógio de ponto eletrônico (REP)? Na sequência, apresentamos as dificuldades que surgem a partir dessa situação. Confira!

Possibilidade de fraude
Quando se fala em relógio de ponto eletrônico, é importante deixar claro que se refere a algo moderno e automatizado, pois existem relógios de ponto cartográficos.

Essa modalidade funciona com a ajuda de cartões de ponto manuais, comumente feitos de cartolina ou papelão, mas são perfeitamente legais perante a lei. O preço de um relógio de ponto cartográfico é menor do que os modelos eletrônicos, mas vale dizer que um relógio de ponto eletrônico (REP) é muito mais eficiente.

Uma das principais qualidades desse equipamento é que ele não pode ser alterado — nem pelo colaborador, nem pela gestão. Uma vez que os horários sejam registrados, lá eles permanecem. O mesmo não acontece ao fazer o acompanhamento em planilhas ou até em documentos de papel.

Basta uma pessoa não autorizada acessar os arquivos para ter a chance de alterar as informações. Diante do risco, não há como atestar a confiabilidade de dados.

O recurso específico, portanto, ajuda a garantir a proteção necessária. Todas as entradas correspondem ao que aconteceu, o que evita a ocorrência de fraudes.

Multas por parte da fiscalização
Já que contar com esse elemento é obrigatório por lei, a sua falta também gera problemas com a fiscalização. Caso os responsáveis façam uma vistoria no empreendimento e não encontrem o relógio, podem multar o seu negócio.

Não dar a devida atenção ao uso da solução faz com que o estabelecimento esteja irregular no aspecto jurídico. Em certos cenários, dependendo do histórico, talvez ocorram até a autuação e a interrupção da atividade.

Ou seja, mesmo que nenhum funcionário entre com uma ação trabalhista, o negócio pode terminar com problemas judiciais.

Gastos desnecessários
Um dos grandes problemas das falhas é que elas custam dinheiro. No caso da ausência de relógio de ponto, não é diferente. Quando o recurso não está presente, há o risco de os dados serem lançados incorretamente em todas as etapas — do registro ao pagamento.

Isso faz, primeiramente, com que as ações trabalhistas gerem indenizações. É algo que aumenta o custo jurídico e leva a baixas consideráveis. Mas esse não é o único problema.

Ainda há gastos com horas extras em excesso e mesmo com o pagamento a mais — e incorreto — de horas trabalhadas. A perda de produtividade é outro aspecto que causa perda financeira, bem como a falta de gestão. Todos esses fatores tornam o negócio menos lucrativo e competitivo.

Falta de segurança jurídica para a empresa
A Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) determina, em seu Art. 74, que as empresas com mais de 10 colaboradores devem fazer o registro de ponto por meio de dispositivo adequado. Trata-se, portanto, de uma obrigação legal que não pode ser descumprida.

Como tem a ver com a legislação trabalhista, a ausência de relógio de ponto abre espaço para sofrer ações de profissionais desligados.

Se o estabelecimento não usar o equipamento, um funcionário pode processá-lo (e ganhar). Mesmo que o registro seja feito de outra forma, ele não tem validade jurídica, o que leva à perda de ações.

Não adotar essa solução, portanto, é abrir uma brecha para a insegurança jurídica, o que dificulta a atuação da organização.

Falta de visibilidade sobre as informações
A ausência de relógio de ponto não é negativa apenas por se tratar de uma obrigação. Quando a solução é de qualidade, ela ajuda a obter informações importantes sobre as diversas equipes.

É possível, por exemplo, saber quantas horas extras têm sido feitas e qual é a média de atrasos. Também dá para reconhecer as horas trabalhadas e se todos têm cumprido a jornada contratada.

Sem o equipamento, por outro lado, não há visibilidade sobre os dados. Em vez de agir de modo informado, a empresa fica no escuro quanto a esses conhecimentos.

Dificuldades na gestão de pessoal
A gestão do capital humano é crucial para o sucesso do negócio. Saber utilizar as melhores capacidades dos colaboradores e desenvolver as estratégias de RH corretas são ações que ajudam a conquista de resultados otimizados.

No entanto, isso só é possível com as informações necessárias. Diante da ausência de relógio de ponto, os dados não são coletados adequadamente e nem ficam centralizados ou disponíveis.

A consequência dessa falta de visibilidade é a dificuldade em gerenciar os colaboradores. Não dá para saber se vale a pena criar um banco de horas ou se é preciso alterar a jornada. Também não é possível conhecer o desempenho de cada um ou se uma equipe parece estar desmotivada. De mãos atadas, o negócio não consegue obter resultados melhores.

Perda de tempo
Uma das vantagens dessa solução é, exatamente, a automação de processos. Graças ao registro automático e às informações digitalizadas, há como evitar o gasto excessivo de tempo e a queda de produtividade.

O problema surge é com a falta do equipamento. Se cada pessoa tiver que fazer a entrada de dados manualmente, há o desperdício de um período precioso e que poderia ser usado na jornada. Na hora de rodar a folha de pagamento, é mais difícil conferir as informações.

Principalmente, a inexistência do recurso aumenta os riscos de erros, os quais levam ao retrabalho. Assim, há uma perda de tempo acentuada e que pode comprometer o desempenho do negócio.

Perda de confiança na relação com colaboradores
O sucesso de um estabelecimento depende, entre outras coisas, do seu contato com as equipes. Ter uma relação adequada e forte faz com que haja mais motivação, engajamento e produtividade.

Sem o recurso para registrar o ponto, por outro lado, há perda de transparência e de confiança nesse relacionamento. Os funcionários sempre desconfiam que a empresa vai tentar enganá-los — e a recíproca acaba se tornando verdadeira.

Na prática, isso aumenta a saída de colaboradores, eleva o nível de insatisfação e prejudica os resultados. Com menos diálogo, as chances de êxito também diminuem.

A ausência de relógio de ponto eletrônico (REP) é muito prejudicial para a empresa. Para evitar todos esses problemas, o ideal é contar com uma solução segura e moderna, de modo a garantir a melhor performance.

Como essa aquisição é tão importante, entre em contato com a Loja Automação Comercial e confira as nossas opções disponíveis!

Clique aqui e fale conosco atráves do whatsapp
 

Conta pra gente o que achou!

0 comentário

Deixe seu comentário

Comentário

Nome

E-mail

Quanto é 2 + 5?

NEWSLETTER

Digite seu e-mail

Não se preocupe, também não gostamos de SPAM :)